domingo, 10 de abril de 2016

[RESENHA COM SPOILER] HALF BAD BY SALLY GREEN.



Título: Half Bad
Paginas: 448.
Autor: Sally Green
Editora: Intrínseca - 2014.


"Na Inglaterra em que ele vive, bruxos e humanos dividem o mesmo espaço, sem, no entanto, se misturarem”

      O livro Half Bad, em uma tradução literal Meio Mau, diz respeito a uma história contada em primeira pessoa tendo como o protagonista um garoto chamado Nathan, filho de uma bruxa da luz e um bruxo das sombras (que por sinal é o mais perigoso de todos).
        A linha do tempo do livro parte explicando como o jovem brux (denominação dado aos bruxos menores de 17 anos) acabou parando em uma jaula. Sua infância foi marcada pelas diversas leis criadas pelo Conselho a respeito dos meios códigos (nome dado a bruxos nascidos de pais bruxos distintos, gerando um filho meio luz meio sombra) e o complicado e frágil convívio com sua irmã mais velha, Jessica, que atribuía o suicídio de sua de sendo culpa sua.
(Aqui vai a seguinte questão, a Mãe do Nathan tinha um caso de amor com Marcus e desse amor tem como produto o nascimento do meio código, e a morte do pai da Jessica ocorreu quando ele viu a sua esposa e Marcus juntos).
 Por mais dura e complexa seja a vida de Nathan ele ainda podia contar com o amor de sua avó e de seus dois outros irmãos, no qual se destaca Arran.
          Com o desenvolver da história o jovem inicia o Ensino Médio e lá conhece Annalise, uma jovem brux do seguimento da luz e pertencente a família O'Brien, conhecida pela riqueza, pela pureza do sangue e pela colocação no conselho. Com o passar do tempo, Nathan e Annalize acabam se aproximando e se apaixonando. Neste mesmo tempo Jessica já bruxa e com o seu dom descoberto parte para a formação dos caçadores (o Ritual de Atribuição é o momento em que o brux recebe os 3 presentes e o sangue dos seus ancestrais, com isso ele passa a ser um Bruxo e pode descobrir o seu “Dom” que vai desde a fabricação de poções, mudar de aparência, soltar fogo pelos membros, parar o tempo, ter super velocidade, ficar invisível).
         Em um ato de rebeldia, Nathan briga na escola com os irmãos de Annalize e depois é expulso da instituição. Posteriormente ele continua seus estudos com a sua avó e com Arran e neste período ele realiza várias viagens escondidas do Conselho ao País de Gales para explorar os seus poderes de cura.
  Sempre em contato com a natureza, no meio da floresta, o meio código acaba se encontrando com Annalise, um acontecimento que acaba em uma armadilha realizada pelos irmãos O'Brien que acabam realizando uma retaliação em Nathan e deixam gravados nas costas dele as letras "BS".
  Nathan descobre que existe uma profecia em que ele mata Marcus com uma arma poderosa, uma faca chamada Fairborn.
         Sabendo que sua avó morreu, resta ao brux ir atrás de Mercury, uma bruxa que pode lhe dar os três presentes e o sangue dos ancestrais. Tudo leva a crer que se um bruxo das sombras não passar pelo Ritual de Atribuição ele adoece e morre posteriormente. Nessa busca por Mercury, ele acaba encontrando Gabriel, um bruxo que podia se transformar em outras pessoas e acabou se transformando em um humano e ficou preso nesse corpo (Gabriel acaba se apaixonando por Nathan).
         No final em uma tentativa de roubar a faca Fairborn do temível líder dos caçadores chamado de Clay, Nathan se separa de Gabriel e retorna para a cabana de Mercury -perdendo a faca nomeio do caminho- , e chegando lá encontra o lugar sendo atacado por uma onda de caçadores e a bruxa lutando contra eles utilizando os o controle do clima, dos elementos. O grande ponto alto desse final é quando o Marcus chega, para o tempo e salva Nathan que estava com uma bala envenenada alojada em seu corpo, depois realiza o Ritual de Atribuição nele gerando depois uma grande ira em Mercury que queria a morte de Marcus por vingança. Ela então ameaça o recém bruxo (Mercury possui Annalise em estado de coma), que ele só teria a sua amada se ele trouxesse para ela o coração ou a cabeça de Marcus, o seu pai.


 A história continua em Half Wild.

Um comentário:

  1. Hey, Junior. Toda vez me impressiono com a capacidade desses autores de fazer uma historia com esse gênero, a criatividade que eles tem de fazer um novo mundo.
    Confesso que não gosto muito de história de bruxos, mas a resenha ficou ótima. Parabéns.

    Kah..

    ResponderExcluir