terça-feira, 15 de dezembro de 2015

[RESENHA] A Desconstrução de Mara Dyer by Michelle Hodkin




Descrição: "Mara Dyer não sabe se é louca ou apenas assombrada. Tudo o que sabe é que tudo à sua volta morre. Basta ela querer... Mara Dyer acha impossível algo pior do que acordar em um hospital, sem memória. Ela acredita ter sido uma fatalidade o acidente que matou seus amigos e do qual ela escapou sem sequelas... físicas. E, depois de tudo o que aconteceu, ela acredita que seria impossível se apaixonar. Mara Dyer está errada..."

Páginas: 378
Editora: Record
Ano: 2013
Assunto: Literatura Estrangeira - Ficção Fantasiosa


   A trilogia Mara Dyer foi uma das melhores que eu já li. Uma incrível mistura de suspense, romance juvenil, school, terror e muitas duvidas. O primeiro volume carrega uma enorme força em seu nome - A Desconstrução - e o próprio realmente é um grande spoiler do livro. Mara Dyer acorda no hospital de Rhode Island Providence e descobre que aconteceu algo terrível: ela estava dentro de um prédio antigo com suas amigas e seu namorado quando ele desmoronou e só ela sobreviveu, o problema é que ela não se lembra de nada. Coisas começam a acontecer, visões de seus amigos mortos, sensações estranhas, estados catatônicos que duravam horas e para Mara Dyer apenas minutos. Mesmo mudando de cidade as alucinações ainda ocorriam.
   Porém na sua nova escola varias coisas acontecem, desde extremamente ruins ( ruins mesmo tipo mortes e alucinações no maior estilo Dark) e o pior... será que mesmo nessa situação desconfortável que ela está, se entregar nos braços de um amor não seria pior? Não estaria colocando a outra pessoa também em risco?

   A Desconstrução de Mara Dyer é um ótimo livro, dinâmico e energético, facilmente lido em no máximo 3 dias (caso você tenha tempo em um dia sossegado). O final do livro é EXTREMAMENTE FANTÁSTICO, e a vontade de pegar o volume 2 para saber o final das tretas é quase que incontrolável.

Ele não só vale a pena ler como também vale a ave inteira.

Flws, Vlws!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário